Ultimos posts


Casal tatua  
 
O que os pais não são capazes de fazer por seus filhos? O casal inglês Adam e Tanya Philips tatuou "manchas" vermelhas em sua perna para ficar igual à filha, que nasceu com sinais vermelhinhos no corpo. Honey-Rae, de 18 meses, tem marcas de nascença que cobrem o lado direito do seu corpo, dos dedos dos pés até a parte inferior das costas.

Em entrevista ao jornal The Daily Mirror, o casal contou que a ideia das tatuagens é fazer com que a filha não se sinta desconfortável com suas marcas de nascença.

Me diz agora se não é o amor maior do mundo?

Vi aqui


Virou viral. Com emoção, uma boa produção e uma história bacana, o novo filme da Johnson’s  homenageou as enfermeiras, representadas por Maria Inês, que trabalha numa UTI Neonatal há 24 anos.



Ah, esses ninjas cortadores de cebola que fazem água cair dos nossos olhos!
 http://psicologiaeformacao.no.comunidades.net/imagens/clip_image002.jpg

A pergunta é triste, você pode até não me conhecer. Se você não me conhece, faça essa pergunta relacionada a algum (a) fulaninho(a) que você conhece. "E se (nome da(o) fulaninha(o) tivesse uma doença terminal?"

Você mudaria alguma coisa no seu relacionamento com essa pessoa? Falaria coisas que estão engasgadas desde aquela balada que teve um vacilo ou procuraria entender o vacilo de outrora? Daria mais atenção? Falaria mais 'eu te amo'? Falaria o quanto a pessoa foi importante na sua vida? Falaria mais o que? Ou, simplesmente, não falaria nada?

E se eu tivesse uma doença terminal?

O fato é que quando nos deparamos com uma situação dessa, talvez, se pensarmos muito, teremos a certeza de quanto podemos deixar de lado pessoas que são especiais na nossa vida. Os motivos são vários e estaria sendo honesta em falar que o dia a dia afasta quem não está na nossa rotina trabalho-academia-casa. Estaria sendo honesta também em falar que o que me aproximou de uma pessoa em 2005 não me aproxima em 2015. Eu mudei, a pessoa mudou e cada uma seguiu o seu rumo, do jeito que acha melhor. Normal, coisas da vida, mas...

E se eu tivesse uma doença terminal?

Uma doença terminal é como uma faca apontada para o peito. Emergencial, sufocante, enigmático. Exige ação? Que ação é essa? É o 'eu te amo', é o 'cafuné' ou o arrependimento da ligação despretensiosa que não foi dada ou não foi retornada. E aquele chopp na tarde de sábado que não foi tomado?

E se eu tivesse uma doença terminal?

Se você pensou numa pessoa que não seja eu e mudaria, muito, a forma como você a trata e rolou meio que um arrependimento pelo tempo perdido, está na hora de você rever seu relacionamento com essa pessoa. É um conselho, como um sopro no ouvido.

Uma das piores sensações da vida é o 'poxa' da palavra não dita, do momento não vivido e do carinho não dado.
http://www.dicasdemulher.com.br/wp-content/uploads/2012/01/atividades-que-melhoram-a-qualidade-de-vida.jpg

Hoje é o dia da saúde aqui no blog. E qualidade de vida é o assunto do momento. Dados do Ministério da Saúde apontam que doenças associadas ao estilo de vida matam mais que o trânsito e a violência.

Por isso, tornou-se uma preocupação de todos os profissionais da área de saúde.

Veja 10 dicas que ajudam a conscientizar e trazer essa melhor qualidade de vida.

Mantenha a mente ativa: Procure sempre ter interesses diversificados. Pesquisas mostram que a doença de Alzheimer tem maior incidência entre as pessoas com baixo nível de instrução. Estudo publicado no New England Journal of Medicine relaciona a leitura, os jogos de cartas e de tabuleiro e as palavras cruzadas com a redução do risco de demência em pessoas com mais de 75 anos.

Respire mais profundamente.  O sangue precisa de oxigênio. A respiração profunda amplia a clareza da mente e dá mais saúde física. Faça isso calmamente durante alguns minutos do dia, preferencialmente em algum lugar com muito ar puro.

Faça exercícios físicos diariamente.  Caminhe, ande de bicicleta, faça um pouco de yoga, jogue vôlei, futebol, basquete, tênis. Exercícios físicos moderados são essenciais para manter a saúde e uma atitude equilibrada diante da vida, evitando as causas do estresse e tensão.

Saboreie um bom chocolate. Em pequenas quantidades, ele pode ser benéfico à saúde. Segundo estudo do King's College, de Londres, a quantidade de flavonóides encontrada em 50 gramas de chocolate é equivalente à de seis maçãs, duas taças de vinho ou sete cebolas. Os flavonoides têm sido apontados como importantes armas no combate aos radicais livres.

Pratique meditação.  Considerada por alguns como instrumento para uma ecologia da mente e dos sentimentos, a meditação não é uma prática tão complicada quanto se pensa. Basta sentar-se em silêncio e observar a passagem dos pensamentos pela mente como se fossem nuvens do céu. Isto é, não se prenda a eles — apenas observe-os e deixe-os passar.

Tenha mais contato com a natureza.  Deixe de lado a tensão do trabalho urbano e visite os lugares da natureza. Esvazie-se da pressa e aprenda a ouvir a música e harmonia presentes no silêncio da natureza.

Durma bem.  Estudos sugerem que a falta de sono crônica pode ter um impacto negativo nas funções metabólicas e endócrinas. Quando se dorme menos de cinco horas, há um desequilíbrio no metabolismo.

Seja mais otimista.  Após dez anos estudando como a personalidade de uma pessoa pode influir no aumento ou na diminuição da expectativa de vida, pesquisadores holandeses concluíram que ter uma atitude positiva melhora o bem-estar e  diminui o risco de doenças.

Se alimente bem. Dê uma atenção especial ao momento das refeições. Prefira uma alimentação natural, evitando exagerar nas carnes vermelhas, que são de difícil digestão. Inclua doses de fibras, frutas e verduras no seu dia-a-dia. Evite comer muita fritura e doces. Cuidado com as quantidades, comer menos e mais vezes é a melhor solução.

Aceite sua vida.  Em primeiro lugar é importante deixar claro que aceitar não significa se acomodar e se conformar com situações que podem ser mudadas. Lute para melhorar o que estiver ao seu alcance, mas procure, ao mesmo tempo, ver o que existe de positivo em sua casa, sua família, sua cidade e em tudo mais que estiver à sua volta.

A dica de ouro além dessas acima é evitar o ódio, a raiva e a mágoa porque esses são venenos que atingem você e não o adversário; pois levam para a corrente circulatória hormônios que irão destruir uma boa perspectiva de vida. Seja esperto, não odeie as pessoas. Não por ser bom para elas, mas porque é melhor para sua saúde e felicidade.

Você pode diminuir o estrago provocado pelo excesso de álcool consumido na noite anterior.  Com alguns truques de maquiagem, você consegue disfarçar a cara de ressaca e passar o dia como se estivesse disposta. É preciso, porém, saber escolher os produtos certos para não carregar demais o rosto e acabar com um efeito contrário ao desejado. 

olheira
1. Hidrate a pele e deixe-a limpa
Lave bem o rosto, tonifique se tiver tempo e passe um hidratante específico para o seu tipo de pele.
2. Amenize o inchaço
Compressas com chá de camomila na região dos olhos ajudam a amenizar as bolsas abaixo dos olhos.
3. Corretivo nas olheiras
A melhor forma de esconder as manchas das olheiras é com corretivo. Prefira o tipo líquido para não pesar demais o rosto - coloque apenas algumas gotinhas e espalhe até ficar homogêneo.
4. Blush para maçãs coradas
Nada de vermelho ou um tom de rosa forte - quanto mais leve, melhor.