Olha a marquinha...

Por | 21:22 Comente



Há as branquinhas convictas, mulheres que possuem a pele muito alva e preferem não se arriscar ao sol . Mas a maioria dos brasileiros se bronzeia com facilidade, o que aumenta a vontade de desfilar por aí uma cor saudável e com a cara do verão. Ganhar um tom de pele dourado e uniforme não é tão simples como parece e exige cuidados antes, durante e depois da exposição aos raios solares.

Para começar, é recomendável fazer esfoliação corporal e facial pelo menos três dias antes de se expor ao sol. Dessa forma, é possível retirar as células mortas da pele e evitar manchas. Consumir bastante líquido diariamente (água, sucos naturais, água de coco e frutas ricas em água, como a melancia) é essencial em qualquer estação, mas no verão a atenção precisa ser redobrada. Comer alimentos com betacaroteno, tais como cenoura e mamão, ajuda a prolongar o bronzeado.

Na hora de pegar uma cor, nada de apelar para os óleos bronzeadores: o melhor é usar filtro solar com FPS 15, no mínimo. Passe pelo menos uma hora antes de tomar sol e reaplique o produto a cada duas horas ou quando entrar na água. No dia-a-dia, o protetor solar também é indispensável para evitar doenças de pele e proteger contra o envelhecimento precoce. Óculos escuros e condicionadores com filtro solar são ótimas pedidas para deixar olhos e cabelos protegidos das agressões externas. O uso de hidratante pós-sol alivia a sensação de ardência na pele, hidrata a cútis e ainda ajuda a prolongar a cor.

Bronzeamento artificial
O bronzeamento artificial tem vantagens em relação ao sol já que como é feito por igual e com temperatura regulada, não provoca queimaduras nem tão pouco faz com que a pele descasque. No entanto, os dermatologistas alertam para os riscos de envelhecimento precoce e até mesmo câncer de pele quando se abusa da técnica sem os cuidados necessários. O ideal é fazer várias sessões com pouca duração para ir escurecendo a pele gradativamente e amenizar os riscos. Além disso, procurar uma boa clínica e um dermatologista de confiança para que se faça um programa se sessões de bronzeamento responsável.

Bronzeamento a jato
Este método utiliza um spray com DHA (diidroxiacetona), mesmo princípio ativo dos autobronzeadores, que cobre a epiderme (camada superficial da pele) com a coloração desejada. O spray é aplicado por meio do aerógrafo, uma pistola de ar comprimido, o que garante uma aplicação uniforme do produto. A dermatologista Sílvia Pinheiro atesta a qualidade da técnica. "O bronzeamento a jato é muito mais seguro do que as câmaras de raios ultravioleta, além de ter preço mais acessível", afirma. Uma aplicação dura cerca de quinze dias e custa de R$ 80 a R$ 100, de acordo com a clínica de estética escolhida.

Autobronzeadores
A principal diferença entre esse método e o bronzeamento a jato é que como no segundo é usada uma pistola de pressão, ela garante uma cor uniforme em toda a extensão da pele. No caso do autobronzeador, a própria pessoa precisa saber aplicar o produto para que o resultado seja satisfatório. Para começar, é preciso preparar a pele com uma esfoliação suave a fim de deixá-la uniforme. Em seguida, aplique o produto sobre toda a pele (sem se esquecer das orelhas, nuca, peito do pé e dobras) em movimentos circulares, evitando sobrancelhas, cílios e raiz do cabelo. Antes de aguardar os vinte minutos necessários para a absorção do produto, lave bem as palmas das mãos e as unhas para evitar manchas

Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!