'Tropa de elite' ganha Urso de Ouro em Berlim

Por | 17:52 Comente


 
O filme brasileiro "Tropa de elite" venceu o prêmio principal do Festival de Cinema de Berlim, neste sábado (16), levando o Urso de Ouro de melhor filme.

Confira fotos com o momento da vitória de "Tropa de elite" e outros ganhadores em Berlim

 O diretor norte-americano Paul Thomas Anderson foi premiado com o Urso de Prata de melhor diretor, por "Sangue negro" - filme com oito indicações para o Oscar (assista ao trailer mais abaixo). Ao receber o prêmio, Anderson agradeceu ao ator Daniel Day-Lewis que, segundo ele, "faz com que qualquer diretor pareça um bom diretor".

É o primeiro prêmio de grande relevância que "Tropa de elite" recebe em sua carreira cinematográfica. O filme, que perdeu a indicação brasileira ao Oscar para "O ano em que meus pais saíram de férias", não despontou como favorito no dia de sua exibição - houve problemas na tradução das expressões que marcaram o filme. A platéia do festival não demonstrou empolgação e poucos textos favoráveis surgiram na imprensa. A publicação "Variety" fez uma crítica dura ao filme. Próximo do anúncio dos vencedores, no entanto, "Tropa de elite" começou a ser lembrado em listas de possíveis candidatos ao Urso de Ouro

Duas horas antes do anúncio da premiação, o diretor José Padilha havia dito que tinha "expectativa zero" sobre o Urso de Ouro. Ao receber o prêmio, ele se mostrou bastante emocionado e agradeceu ao presidente do júri do Festival de Berlim, o diretor grego Costa-Gavras. "É difícil expressar sentimentos em qualquer língua. Costa-Gavras é um herói para todos na América Latina, por todos os filmes que já fez."

A vitória acontece exatamente dez anos depois que o brasileiro "Central do Brasil", de Walter Salles, também ganhou o Urso de Ouro em Berlim e Fernanda Montenegro, o Urso de Prata de melhor atriz.

"Tropa de elite", dirigido por José Padilha (que tem no currículo o documentário premiado "Ônibus 174") e estrelado por Wagner Moura, André Ramiro e Caio Junqueira, entre outros, conseguiu notoriedade ao se tornar um sucesso inicialmente no mercado pirata de DVDs. Estima-se que mais de 10 milhões de pessoas tenham assistido à versão não-oficial da produção. Nos cinemas, a produção já ultrapassou os 2 milhões de espectadores.

Apesar de ter sido chamado de "fascista" e de glorificar a tortura por parte de críticos e de entidades como o grupo Tortura Nunca Mais, "Tropa de elite" conquistou o seu prêmio em Berlim muito por conta do presidente do júri, Costa Gavras, um cineasta conhecido por abordar temáticas políticas e engajadas, como "Missing - Desaparecido", sobre vítimas da ditadura de Augusto Pinochet no Chile.

O Brasil também foi premiado outras quatro vezes na Berlinale. "Café com leite", de Daniel Ribeiro, foi melhor curta-metragem da Mostra Geração, focada em produções com crianças ou adolescentes como personagens principais. Já o curta-metragem "Tá", de Felipe Sholl, recebeu o Teddy Award, dedicado a filmes com temáticas do universo gay. "Mutum", de Sandra Kogut, recebeu menção especial do júri.


Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!