Maria Bethânia grava DVD ao vivo no Rio de Janeiro

Por | 23:36 Comente



A cantora Maria Bethânia grava, nos próximos dias 12 e 13, seu novo DVD ao vivo no Rio de Janeiro. Os shows fazem parte da mais recente turnê da artista, intitulada "Amor Festa Devoção". Os discos Encanteria Tua, lançados simultaneamente em setembro do ano passado, formam a base do repertório das apresentações.

Além das canções dos dois novos álbuns, o roteiro traz preciosidades como "Queixa" e "Dama do Cassino", duas composições de Caetano Veloso nunca gravadas por ela, e "Balada de Gisberta", do português Pedro Abrunhosa. Sucessos como "Explode Coração" (Gonzaguinha), "Vida" (Chico Buarque) e "Não Identificado" (Caetano) também estão presentes.

O nome "Amor Festa Devoção" é uma homenagem à mãe da cantora, Dona Canô. "São palavras que me dão norte e que têm como subtexto a fé, a esperança e a caridade, características fortes em minha mãe", explica Bethânia. O espetáculo tem direção e cenário de Bia Lessa, roteiro da própria cantora com Fauzi Arap e iluminação de Lauro Escorel.

Apesar de ter prometido algumas novidades nesta reestreia da turnê, o roteiro não deve ter muitas diferentes em relação aos shows que correram o Brasil no final do ano passado. A apresentação começa em tom mais ameno, com a recorrente "Vida" e canções de Encanteria ("Feita na Bahia" e "Coroa do Mar") e Tua ("Fonte" e "É o Amor Outra Vez").

A atmosfera muda quando Bethânia, quase de sopetão, canta uma versão a capella de "Explode Coração", um de seus maiores sucessos, e "Queixa", que Caetano havia composto especialmente para ela mas ela nunca havia gravado. O primeiro ato termina com a surpreendente "Balada de Gisberta", do português Pedro Abrunhosa.

Na volta de Bethânia no segundo ato, outro grande momento: "Não Identificado", também de Caetano. No palco, a cantora conta que essa era a música favorita de seu pai, José, e aproveita para revelar que o espetáculo é dedicado a sua mãe, Dona Canô.

O roteiro continua com "É o Amor" (Zezé di Camargo), "Bom Dia" (Herivelto Martins), "Bandeira Branca" (Max Nunes e Laércio Alves), "Pronta pra Cantar" (Caetano Veloso) e "O que É o que É" (Gonzaguinha). A costura consegue fazer com que essas canções, tão diferentes entre si, pareçam continuações naturais umas das outras.

O cenário de Bia Lessa é um espetáculo à parte. O chão é forrado de pétalas de rosa vermelhas. Atrás da cantora, revezam-se uma enorme estrutura também repleta de rosas e um painel com dezenas de fotos de Santo Amaro da Purificação. Por esse palco, Bethânia move-se descalça como sempre, ora cantando de pé, ora sentada nos cantos.

Depois de cantar no Rio de Janeiro (no Vivo Rio, dias 12, 13 e 14 - a gravação do DVD acontece apenas nas duas primeiras noites), Bethânia segue para São Paulo. Haverá shows no Citibank Hall, de 09 a 11 de março



Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!