Preços e informações sobre o Gol Ecomotion

Por | 14:57 Comente


Certos carros são tão especiais – desde o design até a experiência de condução – que pensamos em quanto tempo devemos economizar, o que devemos excluir dos nossos gastos mensais ou até mesmo em como arrumar um segundo emprego pra conseguir comprá-los. Outros, por outro lado, nos fazem abrir mão de nossas prioridades, como conforto, segurança e desempenho em nome da economia. O Gol Ecomotion é aquele que se encaixa perfeitamente na segunda categoria.

Para ser Ecomotion, o Gol G4 ganhou um diferencial de transmissão 6,8% alongado e um motor 1.0 (68/71 cv) recalibrado, alterações responsáveis por 5% na economia. Os outros 5% são creditados aos pneus. Eles foram substituídos por unidades com medidas de 165/70 R13 e que permitem uma pressão de 39 PSI na dianteira e 32 PSI na traseira. Além disso, contam com uma tecnologia que reduz sua deformação durante o rodar.


http://carros.ig.com.br/fotos/2010/620_413/Gol-Ecomotion10_620_413.jpg

Economia de conforto

O sacrifício em nome de alguns bons quilômetros a mais de autonomia começa antes mesmo de o motorista girar a chave. Se ajeitar ao volante é uma tarefa trabalhosa. É esperado e aceitável a direção não contar com ajuste de altura e profundidade, mas estar deslocada para a direita, ainda que levemente, já é falha grave. O ajuste de altura do banco é um diferencial, embora o mecanismo escolhido dificulte a elevação do assento – invariavelmente, o condutor se apóia no volante para elevar o corpo. Praticidade zero. Uma vez acomodado, ele ao menos conta com bom espaço para as pernas.

A localização dos instrumentos só está próxima justamente por não haver muitos instrumentos e botões – os únicos existentes acabam ficando naturalmente ao alcance do condutor. A simplicidade no interior chega ao ponto de evidenciar o mecanismo do freio de estacionamento, que deveria estar sob a tapeçaria. O auge do desconforto visual é o painel, minúsculo, que abriga apenas velocímetro e marcador de combustível. Num visor digital ao centro, espremidos, ficam o hodômetro e o útil indicador de consumo instantâneo – este último, de fato, não é enfeite: ajuda o motorista a tirar o pé do acelerador e levar o carro mais no embalo.

Rio – São Paulo

Ao dar a partida, o carro vibra como as antigas gerações. Ao engatar a primeira, nos deparamos com um câmbio com engates na "diagonal" entre a primeira e a segunda marcha – mas precisos, justiça seja feita. Mas se até aqui o Gol Ecomotion desagradou, começa a hora do seu show. O sobrenome Ecomotion pode sugerir a idéia de desempenho ruim, mas engana-se quem cai nessa. O Gol feito para poupar combustível anda mais que os concorrentes sem essa pretensão. As acelerações são vigorosas e há boas retomadas – tudo, claro, dentro do universo dos populares. Seu motor 1.0 de 68/71 cv foi bem tanto no anda e para da cidade como em estradas.

Quem anda com o Gol Ecomotion pela primeira vez tem, por alguns instantes nos primeiros quilômetros, a impressão de que o marcador de combustível quebrou. Mas não: são só as alterações mecânicas fazendo seu papel. Rodamos cerca de 550 km com um tanque cheio de álcool. Isso mesmo, álcool. Nossa marca chegou a 10 km/l no ciclo predominantemente urbano.

Ecomotion x Bluemotion

Fazendo uma analogia simples, o Ecomotion é o colegial técnico em economia de combustível, enquanto a série Bluemotion é a própria faculdade. Isso porque a versão, trazida da Europa, promete 15% (e não 10%, como este) de redução no consumo. A boa notícia é que Gol G5 e Fox ganham a variante Bluemotion no próximo ano.

Uma única volta no quarteirão prova que a revolução pela qual passou o Gol na quinta geração era urgente. Há um abismo técnico entre os dois carros. Por isso, nos perguntávamos até quando iria o G4, que recusa a aposentadoria. Afinal, a diferença de preço não é tão grande para justificar sua existência: R$ 27.610 na etiqueta do antigo, contra R$ 29.410 pedidos pelo moderno. Ocorre que o Ecomotion, na prática, sai por volta dos R$ 25.000 - algumas concessionárias chegam a vendê-lo por R$ 23.990. Não bastasse a elevada economia, o G4 ganha mais um motivo para continuar existindo.

Preço
R$ 27.530
Capacidade
5 passageiros
Velocidade máxima
16 km/h
0 a 100 km/h
12,8 s
Consumo urbano
km/l
Potência
68 cv
Torque
9,4 kgfm
Porta-malas
285 litros

Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!