Saiba como se livrar do chulé

Por | 13:34 Comente



Sola dos pés na praia


Após um longo dia usando o mesmo sapato, é comum as pessoas sentirem um odor desagradável vindo dos pés. Popularmente conhecida como chulé, a bromidrose é o problema que atinge crianças, adultos e idosos. No verão, ela piora e é importante conhecê-la para poder solucioná-la.

"O chulé é causado pela ação das bactérias da pele sobre a queratina, substância presente na superfície da pele, que é umedecida pelo suor. Portanto, há dois elementos que favorecem o aparecimento do odor característico, o suor excessivo e a quantidade de bactérias", explica Fernanda Garcia, dermatologista da clínica Bibas, do Rio de Janeiro.

A endocrinologista Márcia Grieco, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, em São Paulo, esclarece a relação do chulé com o verão. "Nesta época do ano a bromidrose costuma ser agravada, especialmente em pessoas que apresentam excesso de suor nos pés, chamado de hiperidrose plantar. O suor não possui cheiro, pois é composto por água e sais minerais. O que causa o odor é a contaminação por fungos ou bactérias", avisa a médica.

"O chulé piora no verão porque há um aumento da sudorese neste período. Para contornar a situação, aconselhamos nunca repetir meias, secar bem entre os dedos dos pés após o banho e usar desodorantes, talcos ou gel para os pés", alerta Bárbara Uzel, dermatologista do Hospital Anchieta, de Taguatinga (DF). 

As especialistas alertam que há outros fatores que causam o suor malcheiroso. "O odor desagradável do suor pode piorar em função do estresse e de problemas hormonais. Alimentos como alho e cebola, quando consumidos em excesso, também podem agravar o cheiro do suor. O cigarro é outro elemento que pode ter o mesmo efeito", afirma a endocrinologista Márcia.

"Nos casos em que há deficiência de uma enzima no fígado, que é responsável por metabolizar substâncias presentes no peixe, nos ovos e outros alimentos, o cheiro do suor pode piorar e, consequentemente, do chulé também. Nestes casos, os pacientes apresentam odor de peixe no suor e também na urina", alerta a dermatologista Fernanda. "Pimenta e alimentos ricos em cevada também agravam o odor desagradável no suor", afirma Bárbara. Para acabar com a bromidrose, as médicas explicam que não se deve fazer automedicação. "É necessária uma visita ao médico, pois ele irá identificar os fatores do problema. Mas uma receita caseira que ajuda a eliminar o chulé é o uso do bicarbonato de sódio diluído em água. O permanganato de potássio também diluído em água ajuda a acabar com o problema", ensina Bárbara.

"Além disso, recomendo desodorantes para os pés e também talco de andriodermol para colocar nos sapatos após retirá-los, para que não acumulem fungos e bactérias. Há no mercado um gel que reduz a sudorese nos pés, que pode ser um complemento importante", sugere Fernanda. "Às vezes é necessário o uso de cremes à base de antibióticos e antifúngicos receitados por um dermatologista. Mas o mais importante é ter higiene local rigorosa com água e sabonete todos os dias para evitar o chulé" , explica Márcia.

Além de relacionado ao suor, o chulé ainda está diretamente ligado com a higiene. "A falta ou a má higienização dos pés e o calor retido nos calçados propiciam o crescimento bacteriano", esclarece a endocrinologista Márcia. "A bromidrose se agrava em pessoas que usam muito sapatos fechados, calçados de plástico ou de borracha e meias de tecido sintético", alerta a médica.

Acabar com o chulé exige diversos cuidados. "Primeiro é necessário saber o que causa o excesso de suor. Uma visita ao dermatologista irá identificar a causa e, se for hiperidrose, há medicamentos específicos. Caso não seja excesso de suor, indicamos o uso de antifúngicos locais e outros medicamentos que tenham atividade bactericida. A bromidose também pode estar associada a distúrbios hormonais e estresse. Para tanto, utilizamos um trabalho conjunto com o endocrinologista", explica a dermatologista Bárbara.

"O principal objetivo do tratamento é reduzir a quantidade de bactérias presentes nos pés. Isso se faz através de limpeza com sabonetes antissépticos e substâncias antibacterianas, na forma de sprays ou cremes, aplicados sobre a região. Também recomendamos o uso de antitranspirantes", indica a dermatologista Fernanda.

Além disso, Fernanda explica algumas medidas que ajudam a acabar com o chulé. "Nunca repita meias e seque bem entre os dedos dos pés após o banho. Para alguns pacientes recomendamos secar entre os dedos dos pés com jato frio do secador de cabelos", avisa a médica. "Uma boa opção para enxugar o meio dos dedos é usar papel higiênico, pois ele absorve a água de forma mais eficaz do que a toalha", ensina Márcia.

A transpiração é um mecanismo para regular a temperatura do corpo. Mas você sofre de suor excessivo? Saiba que o tratamento adequado pode acabar com a hiperidrose.




Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!