Saiba tudo sobre Capsulite Adesiva no Ombro

Por | 10:00 Comente


http://www.fisiocefis.com.br/2012/wp-content/uploads/2012/11/capsulite-adesiva1.jpg

É a limitação da mobilidade do ombro, ativa e passiva, em todos os planos de movimentos, sem causa aparente. É uma doença autolimitada, mas pode ter evolução de até 3 anos, podendo deixar sequelas. Sua causa é desconhecida.

ANATOMIAA cápsula articular é inervada pelos seguintes nervos: nervo supraescapular, nervo axilar, nervo musculocutâneo e nervo subescapular. Sua irrigação é feita pela artéria circunflexa ascendente anterior e posterior, artéria supraescapular, e artéria axilar.

ANATOMIA PATOLÓGICA-cápsula articular espessada e contraturada
-diminuição do líquido sinovial intra-articular
-inflamação capsular

EPIDEMIOLOGIAMaior incidência nos seguintes pacientes:
-sexo feminino
-raça amarela
-fase da menopausa (45 a 55 anos)
-membro não dominante
-bilateral em até 30% casos
Fatores predisponentes:
-hipertireoidismo
-diabetes mellitus tipo 1
-epilepsia
-depressão
-pequeno trauma
-imobilização
-AVC
-tumores

QUADRO CLÍNICOSempre desconfiar nos casos de dor insidiosa crônica que iniciou após pequeno trauma. A mobilidade ativa e passiva estará restrita em todos os planos de movimento com o decorrer da doença, iniciando geralmente pela restrição da rotação medial.

EXAMES COMPLEMENTARES
Radiografia: normal ou apresentar osteoporose de desuso e diminuição do espaço articular gleno-umeral na incidência ântero-posterior verdadeira.
Artrografia: diminuição do recesso capsular axilar
Ressonância nuclear magnética: espessamento do ligamento córaco-umeral e aumento da vascularização inflamatória ao usar contraste endovenoso.
Artro-ressonância nuclear magnética: espessamento e contratura capsular.

CLASSIFICAÇÂOFase 1 (congelamento e dor): sinovite aguda, dor aos movimentos, 2-9meses
Fase 2 (congelamento e rigidez): melhora da dor, mobilidade restrita, 4-12 meses
Fase 3 (descongelamento/resolução): melhora progressiva da mobilidade e da dor, 12-42meses
Sistêmica
Intrínseca
Extrínseca

TRATAMENTO-Conservador: analgesia /medicamentos anti-depressivos/ fisioterapia/ bloqueios nervosos/ infiltração intra-articular (insuflação capsular)
-Cirúrgico artroscópico:
  -release capsular e do ligamento córaco-umeral seguido de manipulação
  -manipulação seguida de debridamento articular

COMPLICAÇÕES-Fratura do úmero proximal (manipulação de osso osteopênico)
-Lesão condral (artroscopia)
-Lesão ligamentar ou do manguito rotador (cirurgias e/ou manipulações)
-Retorno mais agressivo da rigidez


Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!