O primeiro antibiótico do meu filho: 5 dicas para o uso ser um sucesso

Por | 10:18 Comente



Tosse, dor de ouvido, nariz escorrendo... para que foi a primeira vez que você usou um antibiótico no seu filho? Teve um bom resultado e solucionou o problema? Não?

Dentre as muitas questões que envolvem o uso de antibióticos em crianças, a principal delas é ser prescrita por um pediatria que avalie os sintomas do seu filho. Pode acreditar que ele sabe, exatamente, qual a medicação a ser usada para a melhora dos sintomas e cura. Embora tenha pessoas que acreditam que o uso do antibiótico pode prejudicar o desenvolvimento da criança, alterar a imunidade, prejudicar os dentes, entre outros receios, o uso correto do antibiótico previne isso tudo. Simplesmente porque 'ataca' o que está causando todo o mal. E usado da forma certa, respeitando a prescrição, obedecendo intervalos e dosagem, não há como o antibiótico prescrito não funcionar.

Pensando nisso, separei cinco dicas para que o uso do primeiro antibiótico no seu filho seja um sucesso:

- Procure o pediatria, fale sobre os sintomas e deixe que o médico faça a avaliação correta do seu filho.

- Siga as recomendações do pediatra, no que diz respeito ao antibiótico, a dosagem e o intervalo entre as doses. O respeito a receita é a parte mais importante do tratamento!

- Não dê o medicamento por conta própria, porque funcionou no filho da vizinha. Fazer isso oferece dois riscos: o de fazer mal e o de não resolver o problema.

- Remédios naturais, xaropes combatem somente os sintomas na maioria das vezes.

- Depois de tomar o antibiótico, não pare o tratamento do seu filho pela metade, mesmo que já tenha acontecido a melhora do quadro. É preciso ter a certeza de que todas as bactérias foram mesmo eliminadas, senão elas voltam a se multiplicar e o processo se reinicia.




É importante lembrar que cada tipo de antibiótico que é dado ao seu filho, aumenta a probabilidade das bactérias se tornarem resistentes ao medicamento. Por isso, o uso tem que ser certeiro e recomendado por quem entende, que é o pediatra, o médico ou outros profissionais de saúde habilitados a prescrever.

Para prevenir, alimente seu filho adequadamente e cuide da higiene ao redor. A alimentação adequada garante nutrientes que permitem o pleno desenvolvimento da criança e de seu sistema imunológico e a higiene é fundamental, com banhos diários, casa, brinquedos e mãos sempre bem limpos.

O sucesso do tratamento depende de você!



Publieditorial Apoio GSK

Comente:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários:

1) Você é responsável pelo que comenta
2) Seu IP foi registrado. Procure saber o que significa.
3) Comente sempre!